Fatores de produção: 4 elementos indispensáveis em processos industriais

Fatores de produção: 4 elementos indispensáveis em processos industriais

 

Para que os processos produtivos aconteçam, eles dependem de alguns fatores de produção. Esses fatores foram definidos por economistas do século passado como natureza, trabalho e capital. Não são elementos isolados do sistema, mas sim integrados através de um último elemento, a empresa ou indústria.

O fator integrador, empresa, possui só um objetivo: tornar sua produção mais lucrativa sem precisar abrir mão da qualidade. Apesar de classicamente os fatores serem somente três, a era do conhecimento trouxe uma quebra nos conceitos que eram usados até então. Como o próprio Chiavenato, um dos maiores autores da administração brasileira, afirmou, eles são agora insuficientes para a produção.

Não basta mais confiar somente nos três fatores clássicos: natureza, trabalho e capital. Isolados, eles são incapazes de manter uma produção funcionando ou não conseguem garantir o lucro. Com as transformações constantes no mercado surgiu um novo grupo de fatores: o conhecimento.

A realidade atual é bem mais complexa que aquela da era industrial. Por isso, o número de elementos que influenciam os processos cresceu bastante.

Características dos fatores de produção

Como decidir o que é um fator de produção? É simples, basta ver suas principais características. A primeira delas é ser escasso. Ou seja, esses elementos precisam de uma gestão eficiente para não acabarem e prejudicarem a produção.

Mesmo fatores relacionados ao conhecimento podem ser considerados escassos. Um exemplo é o capital humano, que consiste na mão de obra qualificada da empresa. Os melhores e mais eficientes funcionários podem deixar a indústria em busca de novas oportunidades.

Nesse quesito, os fatores de produção são diferentes dos desejos dos consumidores. A economia considera o desejo do consumidor infinito, por isso a empresa precisa utilizar seus fatores da melhor maneira possível para atender a esses desejos. É simples, uma indústria incapaz de acompanhar a demanda faz com que seu consumidor busque o concorrente para isso.

Existem mais três características dos fatores de produção que devem ser levadas em conta:

  • Adaptabilidade: capacidade do fator de se adaptar a diferentes situações. Ex: energia;
  • Substituibilidade: capacidade de substituir um fator por outro. Ex: trabalho substituído pela automação;
  • Complementaridade: fatores de produção que se complementam e precisam estar em conjunto para permitir o processo produtivo.

Ativos tangíveis vs. Ativos intangíveis

Nem todo fator de produção é igual. É possível dividi-los em dois grandes grupos: os tangíveis e intangíveis. No próprio exemplo dos três fatores clássicos é possível perceber esses grupos. O capital e o trabalho, por exemplo, não são tangíveis e muitas vezes são até difíceis de medir.

“Capital é bem claro, é só contar o dinheiro”. Muita gente pensa assim, mas existem inúmeros casos de empresas com dificuldade de precificar seus produtos. Isso acontece porque o capital está envolvido em todos os processos de maneira indireta e não pode ser completamente percebido. Por isso, a precificação é tão difícil. O mesmo acontece quando é necessário identificar custos a serem cortados.

A empresa é formada da junção dos ativos tangíveis e ativos intangíveis. Todos eles são essenciais para seu funcionamento, se um deles for mal gerenciado todos os processos sofrem.

Ao pensar em fatores de produção também é importante entender as tendências mais modernas do mercado. Um exemplo é a terceirização. Já tornou-se comum utilizar recursos de terceiros que devem ser considerados como fatores produtivos. Isso inclui mão de obra, insumos e até máquinas.

Natureza

Esse são recursos naturais que são incorporados no processo produtivo. Boa parte das pessoas pensa em insumos quando fala-se em fatores de produção da natureza. Essa concepção não é errada, mas está bastante incompleta.

Tais recursos incluem todo tipo de fator derivado de fontes naturais. Um exemplo é a energia que, no Brasil, é principalmente de origem hidrelétrica. Também é possível incluir nessa lista de fatores água e minérios.

Os bens naturais são divididos em duas categorias: renováveis e não renováveis. Os nome são bastante autoexplicativos. Renováveis são aqueles que uma vez consumidos não podem ser criados novamente. Os minérios se encaixam nessa concepção, assim como energia de origem fóssil.

Os renováveis podem ser criados outra vez, seja através do plantio ou ciclos naturais, como o ciclo de água.

Capital

O capital inclui recursos financeiros, assim como outros bens que apoiam processos produtivos. Alguns exemplos são:

  • Máquinas e equipamentos industriais;
  • Equipamentos informáticos;
  • Transportes;
  • Instalações.

O capital é um dos maiores custos de produção que uma empresa pode ter e precisa de investimentos constantes. É ele que consegue deixar os processos mais eficientes e econômicos ou que ajuda a produzir em maiores quantidades.

Trabalho

Tudo relacionado à mão de obra numa indústria é considerado trabalho. Ele inclui o tempo efetivamente trabalhado e conhecimentos, habilidades e competências necessárias para o processo produtivo. Por incrível que pareça, esse é um dos recursos mais escassos para determinadas empresas.

Existe uma grande diferença entre trabalho qualificado e não qualificado. Atualmente, na era da automação, a tendência é buscar profissionais cada vez mais qualificados que consigam gerenciar complexos processos produtivos.

Empresas que desejam investir em trabalho devem utilizar sistemas de capacitação que auxiliem seus colaboradores a evoluir dentro do negócio, trazendo diversos benefícios. Também é importante utilizar estratégias de retenção de capital humano.

Atualmente, funcionários não são leais a ponto de manter-se por décadas no mesmo local. Eles vão em busca de melhores oportunidades, levando toda a capacitação e investimento feito pela empresa. A retenção ajuda a manter esses colaboradores sem preocupar-se com queda de produtividade ou motivação.

Conhecimento

Essa categoria de fator de produção começou a ser reconhecida mais recentemente. O conhecimento já é um aspecto central da competitividade empresarial. Sem ele seria impossível sobreviver num mercado cada vez mais competitivo.

No conhecimento inclui-se principalmente a habilidade estratégica e de gestão. O fator produtivo de conhecimento também está muito relacionado ao trabalho, considerando que para adquiri-lo também é preciso investir em capital humano.

Os fatores produtivos são parte daquilo que torna uma empresa eficiente e lucrativa. Seu conhecimento é essencial para quem deseja crescer no mercado. Gerencie bem seus fatores produtivos e toda a indústria estará no caminho para o sucesso!

Guia prático sobre sistemas de produção industrial

Ergonomia no setor de carga e descarga das indústrias
Diego Andreghetti
Diego Andreghetti
Fundador da Faremac Máquinas. Formado em Automação Industrial e Projeto Mecânico. Integrante do Comitê de Qualidade e Metalurgia do Centro Empresarial e membro da diretoria do Centro Empresarial Jovem de Flores da Cunha. Participante ativo de um grupo seleto de empresários que discute sobre empreendedorismo. Adora curtir a família e amigos, é admirador da natureza, gosta de aventuras e de fotografar paisagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *